terapia ocupacional
.
  home autor e-mail livro de visitas

mailing list

 

 

 

Anatomia funcional do antebraço, punho e mão  

 

1.1. Antebraço

1.2.  O Punho e a Mão

 

 

 

 

 

 

 

 

fig. 1 - mão vista pela face posterior ou dorsal

1. I matacárpico - 2. II  matacárpico - 3. III matacárpico

4. IV matacárpico - 5. V matacárpico - 6. I falanges

             7. II falanges - 8. III falanges

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1.1. Antebraço

     Osteologia do antebraço

 

O antebraço é constituído por dois ossos longos dispostos paralelamente, o cúbito, situado por dentro e o rádio, por fora.

 O Cúbito

O cúbito e um osso par, longo, que se encontra situado na parte interna do antebraço. A extremidade mais volumosa é superior , apresentando uma grande chanfradura semilunar que é anterior e outra, mais pequena, que é externa.

O cúbito articula-se com o úmero, o rádio e o piramidal, do qual está separado por uma fibrocartilagem.

 

O Rádio

O rádio é um osso par, longo, que se encontra situado na parte externa do antebraço, sendo a sua extremidade inferior a mais desenvolvida, ao contrário do que sucede com o cúbito.

A sua extremidade mais volumosa é inferior. Das duas faces opostas dessa extremidade a mais plana é anterior, a apófise que se destaca dessa extremidade é externa.

O rádio articula-se com o úmero, o cúbito, o escafóide e o semilunar.

 

      Artrologia do antebraço

 

A artrologia do antebraço é constituída pelo ligamento interósseo e pela articulação rádio-cubital inferior, que une os dois ossos do antebraço.

 

O ligamento interósseo ou membrana interóssea, é uma membrana fibrosa que une a parte média dos dois ossos do antebraço. Insere-se, por dentro, no bordo externo do cúbito e, por fora, no bordo interno do rádio.

Esta não ocupa todo o espaço, terminando em cima, perto da tuberosidade bicipital do rádio.

 

Articulação Rádio-cubital inferior

Classificação - trocartrose

Superfícies articulares - do lado do rádio, encontra-se a cavidade sigmoideia. Do lado do cúbito, encontra-se a cabeça do cúbito, que apresenta duas facetas articulares; uma súpero-externa que se articula com a cavidade sigmoideia do rádio e outra inferior que se relaciona com o carpo, separada deste, pelo ligamento triangular.

O ligamento triangular é uma lâmina cuja base se insere no rebordo inferior da cavidade sigmoideia do rádio e cujo vértice se fixa entre a cabeça

do cúbito e a apófise estiloideia. A face inferior deste ligamento relaciona-se com o semilunar e com o piramidal.

Meios de união - a união da articulação é assegurada pela cápsula articular, que se fixa no contorno das superfícies articulares e nos dois bordos do ligamento triangular. O ligamento rádio-cubital anterior reforça adiante a cápsula articular, e o ligamento rádio-cubital posterior reforça a cápsula articular atrás.

Sinovial - reveste interiormente a cápsula. Envia, para cima um prolongamento em fundo de saco que alcança o espaço interósseo.

 

      Miologia do antebraço

 

Os músculos do antebraço dividem-se, tendo em conta a localização dos mesmos, em músculos anteriores, flexores, que se encontram separados dos músculos posteriores, extensores, pelo rádio e cúbito e ligamento interósseo do antebraço, temos ainda os músculos externos do antebraço

Entre os músculos extensores e flexores podem distinguir-se os músculos superficiais e os músculos profundos. 

 

Músculos anteriores do antebraço

Os músculos anteriores do antebraço, em número de oito, distribuem-se, desde a superfície até à profundidade, em quatro planos: um primeiro plano, constituído, de fora para dentro, pelo redondo pronador, grande palmar, pequeno palmar e cubital anterior; um segundo plano, formado pelo flexor comum superficial dos dedos; um terceiro plano, constituído, de dentro para fora, pelo flexor profundo comum dos dedos e pelo longo flexor do polegar e um quarto plano, o mais profundo, formado pelo quadrado pronador.

 

Músculos externos do antebraço

Este grupo muscular è constituído por quatro músculos que são, indo da superfície para a profundidade, o longo supinador, o 1º radial externo ou longo radial, o 2º radial externo ou curto radial e o curto supinador.

 

Músculos posteriores do antebraço

Os músculos posteriores do antebraço são em numero de oito, dispostos em dois planos.

O plano superficial é constituído por quatro músculos que, indo de fora para dentro, são: o longo abdutor do polegar, o curto extensor do polegar e o extensor próprio do indicador.

 

1.2.  O Punho e a Mão

 

A mão, é a parte mais versátil do corpo humano, permita agarrar e manipular os objectos. Esta capacidade é principalmente devida ao facto de o polegar e os restantes dedos se moverem independentemente e poderem formar entre si uma verdadeira pinça.

 

     Osteologia da mão

 

A mão é constituída por vinte e sete ossos divididos em três grupos: o carpo com oito ossos, dispostos em duas fileiras; o metacarpo, com cinco metacárpicos, que são ossos longos e dispostos verticalmente; os dedos, em numero de cinco, constituídos por três falanges, à exepção do primeiro que possui apenas duas.  

 

O Carpo

O carpo é constituído por oito ossos curtos, dispostos em duas fileiras: a primeira, mais próxima do antebraço, denomina-se de Procarpo e é constituída, de fora para dentro, segundo a posição anatómica, pelos seguintes ossos: escafóide; semilunar; piramidal; pisiforme.

A segunda fileira ou Mesocarpo é constituída, também de fora para dentro, pelos seguintes ossos: trapézio; trapezóide; grande osso; unciforme.

Os ossos do carpo são irregularmente cubóides apresentando por isso, seis faces. Destas faces, duas são articulares, tendo as restantes uma ou várias facetas articulares.

O Metacarpo

O metacarpo é constituído por cinco ossos longos dispostos verticalmente, os metacárpicos, são denominados respectivamente de I, II, III, IV e V, indo de fora para dentro e segundo a posição anatómica.

Cada um dos metacárpicos encontra-se separado do seu vizinho por um espaço elíptico denominado, espaço interósseo ou intermetacárpico.

Os metacárpicos são ossos longos e apresentam um corpo e duas extremidades. O corpo tem uma forma prismática triangular, apresenta uma pequena curva de concavidade anterior.

A extremidade superior ou base apresenta facetas articulares; umas superiores para os ossos do mesocarpo; outras laterais para os metacárpicos vizinhos. Apresenta ainda duas facetas não articulares, uma anterior e outra posterior.

A extremidade inferior ou cabeça tem a forma de um côndilo.

 

Os Dedos

Os dedos, em número de cinco, distinguem-se, indo de fora para dentro, em I ou polegar, II ou indicador, III ou médio, IV ou anular e V ou mínimo.

Os dedos são constituídos por três ossos longos, as falanges, á excepção do I dedo que apenas possui duas. As falanges são constituídas pelo corpo, a extremidade superior e a extremidade inferior.

      Artrologia do Punho e da Mão

 

A artrologia do punho e da mão è constituída pela articulação Rádio-prócarpica ou do punho e pelas articulações da mão, que unem entre si os ossos do carpo, do metacarpo e dos dedos.

Articulação Rádio-procárpica ou do punho

Classificação - Condilartrose composta

Superfícies articulares - a cavidade glenoideia antebraquial é constituída pela extremidade inferior do rádio e pelo ligamento triangular.

 

O côndilo cárpico é constituído pelas faces articulares superiores do escafóide, do semilunar e do piramidal, sendo estes três ossos unidos por ligamentos interósseos.

Meios de união- A estabilidade da articulação é garantida pela cápsula articular que se insere sobre o contorno das superfícies articulares e nos bordos do ligamento triangular.

O ligamento anterior reforça a porção anterior da cápsula, sendo formado por dois feixes: o feixe rádio-cárpico que se insere na apófice estiloideia do rádio, dividindo-se depois em dois feixes secundários, um destinado ao semilunar e ao piramidal e o outro ao grande osso; o feixe cúbito-cárpico insere-se na apófice estiloideia do cúbito dividindo-se igualmente em dois feixes, um para o semilunar e o outro para o piramidal e o grande osso.

O ligamento posterior insere-se no rádio e na face posterior do semilunar e do piramidal. O ligamento lateral interno insere-se na apófice estiloideia do cúbito, no pisiforme e piramidal, por ultimo temos o ligamento lateral externo que se insere na apófice estiloideia do rádio e no tubérculo do escafóide.

Sinovial - a sinovial reveste a superfície interior da cápsula articular, comunicando com a sinovial da articulação rádio-cubital inferior.

Mecanismo articular - os movimentos do punho são realizados através das articulações rádio-cárpica e pró-mesocárpicas.

Os movimentos de flexão são movimentos que permitem a aproximação da palma da mão à face anterior do antebraço. Os movimentos de extensão aproximam o dorso da mão da face posterior do antebraço.

 

Os movimentos de abdução permitem afastar a mão da linha mediana e os movimentos de adução aproximam a mão da linha mediana.

Os movimentos de circundação resultam da sucessão de movimentos de flexão, adução, extensão e abdução.

Os movimentos de rotação são muito limitados.

 

Articulações da Mão

Na mão existem várias articulações, são elas: Procárpicas; Pró-mesocárpicas; Meso-cárpicas; Intermetacárpicas; Metacárpico-falângicas e Interfalângicas.

 

Articulações Procárpicas

São as articulações que unem entre si os ossos da primeira fileira do carpo.

Classificação - Artrodias.

Superfícies articulares - O escafóide articula-se com o semilunar e o semilunar com o piramidal através de facetas planas.

O piramidal articula-se com o pisiforme, também por intermédio de facetas planas.

Meios de união - O escafóide, o semilunar e o piramidal encontram-se unidos através de ligamentos anteriores, posteriores e interósseos.

Os meios de união da articulação entre o pisiforme e o piramidal são uma fina cápsula reforçada por ligamentos laterais e ligamentos à distância

 

que se estendem do pisiforme aos ossos vizinhos: um destina-se ao unciforme e o outro à base do V metacárpico.

Sinovial - É constituída por dois prolongamentos da sinovial médio-cárpica.

 

Articulações Pró-mesocárpicas

É uma articulação entre todos os ossos do procarpo e do mesocarpo, à excepção do pisiforme.

A articulação médio-cárpica pode ser dividida em duas articulações, sendo uma externa e outra interna.

Classificação - Bicondilartrose

Superfícies articulares - externamente o côndilo é representado pelo escafóide e a cavidade glenoideia pelos trapézio e trapezóide.

Internamente o côndilo é constituído pelo grande osso e pelo unciforme e a cavidade glenoideia pelo escafóide, pelo semilunar e pelo piramidal.

Meios de união - as superfícies articulares são mantidas por uma cápsula articular e por ligamentos anteriores, posteriores e laterais.

             

Articulações Mesocárpicas

São articulações entre os quatro ossos do mesocarpo.

Classificação - artrodias

 

Superfícies articulares - o trapézio articula-se com o trapezóide, o trapezóide com o grande osso e este com o unciforme, por intermédio de superfícies planas.

Meios de união -  o trapézio, o trapezóide, o grande osso e o unciforme, encontram-se unidos através de ligamentos anteriores posteriores  e interósseos.

 

Articulações Meso-metacárpicas

Reúnem a extremidade superior dos metacárpicos aos ossos do mesocarpo. De entre elas distinguem-se, em primeiro lugar, a articulação trapezo-primometacárpica.

Classificação - São todas artrodias à excepção da articulação trapezo-primometacárpica que é uma efipiartrose.

Superfícies articulares - o I metacárpico articula-se com o trapézio; o II metacárpico articula-se com o trapézio, o trapezóide e o grande osso; o III metacárpico articula-se com o grande osso; o IV metacárpico articula-se com o grande osso e o unciforme; o V metacárpico articula-se com o unciforme.

Meios de união - os osso do mesocarpo estão ligados aos metacárpicos por intermédio de ligamentos anteriores, posteriores e interósseos.

 

Articulações Intermetacárpicas

São as articulações existentes entre as extremidades superiores dos quatro últimos metacárpicos. O primeiro metacárpico é independente.

Classificação - Artrodias

 

Meios de união - os metacárpicos encontram-se unidos através de ligamentos anteriores, posteriores e interósseos.

 

Articulações Metacárpico-falângicas

Unem a extremidade inferior do metacárpico com a extremidade superior da primeira falange.

Classificação - condilartroses

Superfícies articulares - são constituídas pelo côndilo da extremidade inferior do metacárpico e pela cavidade glenoideia da extremidade superior da I falange. Existe uma fibrocartilagem que amplia a cavidade glenoideia.

Meios de união - são constituídos pela cápsula articular, pelos ligamentos palmares, por ligamentos laterais, pelo ligamento transverso intermetacárpico palmar, que unem entre si a extremidade inferior dos quatro últimos metacárpicos.

 

Articulações Interfalângicas

São articulações entre a extremidade inferior da I falange e a extremidade superior da II falange e entre a extremidade inferior da II falange e a extremidade superior da III falange.

No polegar existe apenas uma articulação interfalângica, uma vez que neste dedo não há II falange.

Classificação - trocleartrose.

 

Meios de união - além de existir uma fibrocartilagem glenoideia, as superfícies articulares estão mantidas por uma cápsula articular, ligamentos palmares e dois ligamentos laterais.

 

Miologia da mão

 

Os músculos intrínsecos da mão pertencem aos músculos que se originam na mão e agem sobre os dedos, classificam-se em: músculos palmares externos ou da eminência thenar, que executa a função do polegar; músculos palmares internos ou da eminência hipotenar, que executa função do 5º dedo; músculos palmares médios e músculos interósseos da mão.

   

            Músculos Palmares Externos ou da Eminência Thenar - destinam-se ao polegar e compreendem  os músculos: curto abdutor; curto flexor do polegar; oponente do polegar e adutor do polegar.

 

            Músculos Palmares Internos ou da Eminência Hipotenar - este grupo muscular destina-se ao dedo mínimo, à excepção do músculo palmar cutâneo e compreende os músculos: abdutor do dedo mínimo; curto flexor do dedo mínimo; oponente do dedo mínimo.

 

            Músculos Palmares Médios da Mão - este grupo é constituído pelos músculos lombricóides.

 

            Músculos Interósseos da Mão - são músculos que se situam nos espaços intermetacárpicos e, pela sua situação, dividem-se em: interósseos palmares e interósseos dorsais.

            Existem sete músculos interósseos, sendo quatro dorsais e três palmares.

 

 

 

Marco Nobre

2004

 

 

 

© 2004 Marco Nobre  All rights reserved.

TOmarconobre@gmail.com